Atividade Física

Alimentação

Sedentarismo

Viva Com Saúde Total

Browse By

Sinais de derrame: Confira os principais sinais de derrame e o que fazer

Saiba quais são os sinais de derrame e o que você deve fazer se estiver tendo um desse sinais ou sintomas. Por ano, quase meio milhão de brasileiros são vítimas de um derrame ou AVC. Por isso, esse artigo é importante.

O que é um derrame ou AVC?

O acidente vascular encefálico (AVC) ou derrame, é uma emergência médica, assim como um ataque cardíaco. Por isso, é importante conhecer os sinais do derrame e agir rapidamente se você suspeitar que alguém está tendo um AVC. O AVC é a segunda causa de mortes no Brasil, e em se tratando de pessoas maiores de 65 anos, é a primeira causa. Além disso, pode deixar sequelas, deficiências a longo prazo, mais sérias do que qualquer outra doença.

Pessoas mais velhas correm maior risco, e você pode tomar medidas para diminuir sua chance de ter um derrame.

Quais os tipos de derrame (AVC)?

O derrame pode ser causado por um coágulo que obstrui o fluxo de sangue para o cérebro (que é o derrame isquêmico), que é o tipo mais comum de AVC, pois, corresponde a cerca de 80% dos casos.

Mas, pode ser causado também pela ruptura de um vaso sanguíneo ou um aneurisma, sendo denominado, então, acidente vascular cerebral hemorrágico (AVC hemorrágico).

Também, há o ataque isquêmico transitório (AIT), que é um “mini derrame”, é causado por um coágulo temporário, que em poucos minutos ou horas regride totalmente. O AIT é um sinal que algo grave pode acontecer em breve.

O que o AVC pode acarretar?

O cérebro é um órgão extremamente complexo, que controla várias funções do corpo. Se ocorrer um derrame e o fluxo sanguíneo não puder alcançar a região que controla uma função específica no corpo, essa parte do corpo não funcionará como deveria. Por isso, nem todos os derrames afetam o cérebro da mesma forma, e os sinais e sintomas de derrame dependem da área do cérebro afetada.

Por exemplo, o centro da fala da maioria das pessoas está localizado na metade esquerda do cérebro, de modo que um derrame afetando o lado esquerdo do cérebro afetaria a fala e a compreensão, além de provocar fraqueza do lado direito do corpo. Em contrapartida, um derrame cerebral direito, tornaria o lado esquerdo do corpo fraco. Além disso, dependendo de onde no cérebro a lesão ocorreu, a fraqueza pode ser no rosto, braço, perna ou tudo em conjunto.

Em acidentes vasculares cerebrais graves, especialmente aqueles que envolvem o tronco cerebral, a capacidade do cérebro de controlar a respiração, a pressão arterial e a frequência cardíaca pode ser perdida.

Quais são os sintomas de um AVC?

Os sintomas do AVC costumam acontecer rapidamente. Eles incluem: dormência súbita ou fraqueza no rosto, braço, na perna, especialmente em um dos lados do corpo. Confusão súbita, dificuldade para falar ou dificuldade de entender, problemas súbitos de visão em um ou ambos os olhos, dificuldade repentina de andar, tontura, perda de equilíbrio ou coordenação, dor de cabeça súbita e intensa sem causa conhecida.

Quando devemos ir ao hospital?

Procure atendimento médico IMEDIATO se notar quaisquer sinais ou sintomas de um AVC. Mesmo que pareçam ir e vir ou desaparecem completamente. Pois, pode ser um AIT, como dito anteriormente.

Pense na palavra SAMU. Em primeiro lugar “S” de sorriso. Então, peça para a pessoa sorrir, se um dos lados fica caído, tem algo errado. O “A” é de abraço, peça para a pessoa te dar uma abraço, ou levantar os dois braços. Então, se um braço se inclina para baixo, ou um braço não consegue se levantar, algo está errado. O “M” é de música. Peça à pessoa para repetir uma frase simples ou uma música. A fala soou arrastada ou estranha? O “U” é de urgência, tempo é cérebro. Sendo assim, se você observar qualquer um desses sinais, ligue para o SAMU imediatamente ou vá à uma emergência. Não espere para ver se os sintomas desaparecem, pois, cada minuto conta. Quanto mais tempo se passar, maior poderá ser a sequela. Aos primeiros sinais de derrame, procure atendimento médico.

Quem corre risco de ter um derrame?

Os principais fatores de risco são: pressão alta – esse é o principal fator de risco para um AVC -, doenças cardíacas, fibrilação atrial e outras doenças cardíacas, como miocardiopatia dilatada ou valvulopatia, fumo, diabetes, colesterol alto, obesidade, sedentarismo, dieta inadequada, uso de drogas, álcool, histórico familiar.

E o tratamento para derrame?

O tratamento depende do tipo de derrame e do estágio da doença. As diferentes etapas são:

  • Tentar interromper um quadro de derrame enquanto ele está acontecendo;
  • Superar as sequelas causadas pelo derrame;
  • Prevenir para que o derrame não aconteça novamente.

Fonte: AVC

AVISO LEGAL

O conteúdo disponibilizado neste Portal tem caráter educativo e Informativo, visando ao esclarecimento de dúvidas em relação a medidas preventivas de saúde, exames diagnósticos, tratamentos e problemas de saúde diversos, baseado em pesquisas realizadas em diversas fontes disponíveis na Internet. As informações constantes dos vídeos e Artigos publicados nesse site não substituem consultas a profissionais médicos, nem têm por objetivo ou devem ser interpretadas como diagnóstico, recomendação de plano de tratamento e muito menos prescrição de medicamentos. Em caso de dúvidas, procure seu médico.

Selecionadas Pra Você

    • This category has no posts!

Selecionadas Pra Você