Atividade Física

Alimentação

Sedentarismo

Viva Com Saúde Total

Browse By

Câncer de Colo do Útero e HPV: previna-se

O Papilomavírus Humano (HPV) é uma infecção viral. Essa infecção é transmitida por meio do contato pele a pele com uma pessoa infectada. Isso ocorre, geralmente, na realização de relações sexuais sem o uso de preservativo. Essa condição pode apresentar sintomas, mas, também, pode ser assintomática. Além disso, em alguns casos podem ser provocadas alterações celulares, e essas alterações celulares provocam o câncer. Como, por exemplo, o câncer de colo do útero.

O câncer é o nome dado a um conjunto de doenças que têm uma característica em comum: a multiplicação de células de forma desordenada e anormal. Esse crescimento desordenado leva à formação de tumores malignos – os cânceres -, eles podem ser menos ou mais agressivos, isso varia de pessoa para pessoa devido a diversos fatores. Dentre os diversos tipos de câncer, o câncer de colo do útero é um dos que mais acometem as mulheres.

Câncer de Colo do Útero

Também chamado câncer cervical, o câncer de colo do útero é causado, geralmente, pela infecção viral do papiloma vírus humano. Ele é o terceiro tipo de câncer mais comum entre as brasileiras, e o 4º tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo. Sua detecção pode ser feita por meio do exame de Papanicolau, também conhecido como exame preventivo.

Você sabia que o seu sistema imunológico consegue, na maior parte das vezes, combater o papilomavírus? No entanto, na minoria das vezes, a infecção por esse vírus persiste, e isso pode causar as alterações celulares que desencadeiam os tumores. O câncer de colo do útero cresce de forma lenta. Então, sua gravidade depende de fatores, como: o quanto ele se espalhou, o seu tamanho e o estado geral de saúde da mulher.

Se você já foi infectada pelo papilomavírus humano, existem alguns fatores de risco que aumentam as chances de você desenvolver câncer cervical, como:

  • Tabagismo;
  • Ter tido muitos filhos;
  • Uso de anticoncepcionais orais.

Além disso, se você for imunossuprimida, se iniciou a atividade sexual muito cedo, tem relações sexuais com diversos parceiros ou se possui HIV, as chances de se infectar pelo papilomavírus humano são maiores. Mas, qual a relação da imunossupressão com o HPV? Bom, como dito anteriormente, nosso sistema imunológico consegue combater o papilomavírus humano. Todavia, pessoas imunossuprimidas têm um sistema imunológico deficiente, fazendo com que ele não consiga combater todas as infecções devidamente.

Sintomas

O câncer de colo do útero não costuma apresentar sintomas no início. Mas, em estágios mais avançados da doença, podem surgir alguns sintomas, como:

  • Sangramento vaginal após relações sexuais;
  • Sangramento anormal entre os períodos menstruais;
  • Dor pélvica;
  • Sangramento vaginal após a menopausa.

Esses sintomas podem ser comuns a outras doenças, portanto, para obter o diagnóstico, ou não, de câncer cervical é necessário consultar um médico. Caso você sofra de algum desses sintomas, procure um médico.

Prevenção

Toda doença, quando detectada em seu estágio inicial é mais fácil de ser tratada. Ou seja, as chances de sucesso no tratamento são muito maiores! Portanto, a detecção precoce do câncer possibilita maiores chances de tratamento. Para o câncer cervical, o rastreio do colo do útero é a forma mais eficaz para detectar alterações celulares nos estágios iniciais da doença.

Você já realizou o exame preventivo?

Também chamado exame de Papanicolau, em homenagem ao patologista que criou o método, o exame preventivo é um tipo de exame ginecológico. Ele tem como finalidade avaliar o colo do útero de mulheres sexualmente ativas. Por meio desse exame, é possível detectar a presença de sinais da infecção pelo HPV. Dessa forma, se houver a presença de sinais dessa infecção com alterações celulares, é preciso iniciar o tratamento. Esse exame deve ser realizado em mulheres a partir dos 21 anos, e é simples, rápido e indolor. Vale lembrar que você deve realizar o exame a cada 3 anos, se você tem entre 21 e 49 anos. Já mulheres acima dessa idade, podem realizar o exame a cada 5 anos.

Além disso, a vacina contra o HPV pode reduzir os riscos desse tipo de câncer, e de outras doenças associadas à infecção pelo papilomavírus humano. Por isso, converse com o seu médico sobre a vacina.

Evite fumar. O tabagismo configura um fator de risco para essa doença. Então, se você não fuma, não comece a fazê-lo. Mas, se você fuma, converse com seu médico sobre os riscos e peça orientação.

Sobretudo, realize relações sexuais de forma segura. Use preservativos. Previna-se!

Tratamento

Se você receber o diagnóstico de câncer cervical, é necessário realizar outros exames para definir o estágio do câncer. Pois, de acordo com o estágio da doença é que será traçado o seu plano de tratamento. As formas de tratamento incluem: cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Mulher, cuide de você! Previna-se! Viva com saúde total!

Selecionadas Pra Você

    • This category has no posts!

Selecionadas Pra Você